Como evitar que uma promoção se torne uma armadilha para o bolso

Dentre as alternativas, tomar cuidado para não prejudicar as finanças é uma das recomendações. 

Muito próximo da troca de estação, as lojas já ficam alerta para o queimão de estoque de inverno. Diversos anúncios de promoções e liquidações são estampados nas lojas. 

bolso
Foto: (reprodução/internet)

É uma excelente hora para o consumidor fazer compras, mas é necessário estar atento para não gastar mais do que se pode e acabar comprometendo as finanças, já que estamos quase no final do ano, onde muitas pessoas gostam de viajar e celebrar as comemorações da melhor forma. 

Geralmente, as promoções começam um ou dois meses antes da troca de estação, e esta é uma prática muito comum dos lojistas, pois eles aproveitam este tempo para vender peças que estão paradas no estoque, para assim chegar a nova coleção. 

Com a crise econômica, é possível notar que alguns empresários começam as promoções antes do previsto, a fim de trazer mais consumidores para as lojas. 

ANÚNCIO

Para aumentar os movimentos nas lojas, no mês de setembro ocorre a Semana do Desconto Brasil, cujo intuito é impulsionar as vendas, já que, nesta época, o comércio é bastante parado e, também, para queimar estoque para a próxima estação. 

Cuidados

Mesmo para aqueles que não precisam comprar nada, a Semana dos Descontos é uma grande tentação aos consumidores. Diversas pessoas compram peças por impulso, que acabam nem usando. 

É necessário ter bastante controle consciência para resistir às tentações. Algumas pessoas também não conseguem aproveitar corretamente as promoções, pois vivem comprando coisas por impulso. A falta de pesquisa e a compulsão por comprar fazem com que o consumidor entre em dívidas indesejadas. 

Dicas para aproveitar as promoções sem pesar no bolso

De acordo com o Procon, tem algumas regras que, se o consumidor segui-las corretamente, dificilmente irá se endividar. O primeiro passo é, antes de sair comprando, o consumidor deve verificar as promoções das lojas, por meio de folhetos publicitários, sites e encartes. 

Seguindo estes passos, é possível ir às compras com todo o planejamento do que o consumidor precisa, de fato, com a média do quanto irá gastar e até mais argumentos na hora de pedir aquele desconto. 

De acordo com Artigo 35 do Código de Defesa do Consumidor, toda oferta de produtos o estabelecimento tem a obrigação de cumprir. Caso a empresa não queira cumprir a oferta, o consumidor tem o direito de reclamar, desde que apresente as provas, que, no caso, é o material onde foi divulgado, panfletos ou até mesmo a cópia da página na internet. 

Se o produto tiver defeitos, o consumidor deve exigir que a loja os descreva, por meio da nota fiscal, recibos ou outro método que tenha como comprovar que o defeito não foi gerado pelo comprador. 

Pagamento

É bom estar informado sobre as formas de pagamento, mas é preferível que o consumidor faça pagamentos à vista, pois assim não compromete o pagamento. 

Ainda, geralmente, pagamentos desta forma são mais flexíveis na hora de pedir desconto. Em muitos casos, para pagamentos efetuados nos cartões de débito ou crédito, os valores promocionais podem sofrer alterações. Então, é necessário estar atento às regras de compras.

ANÚNCIO